Seja Leve – histórias e bastidores do primeiro ano do blog

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

O Seja Leve completou 1 ano no dia 25 de julho de 2018. Como o aniversário ainda está recente, quis aproveitar o gancho e escrever este post sobre a história e os bastidores do blog.  

Vou contar aqui como tudo começou, por que escolhi a temática “Vida Moderna com Mais Leveza” e o que senti quando apertei o botão “Publicar” pela primeira vez. 

Também vou fazer uma retrospectiva dos posts mais lidos, da primeira entrevista, da entrevista que mais demorei para conseguir e dos feedbacks mais valiosos até agora. 

E, claro, vou falar também dos perrengues e dos desafios dessa vida de blogueira, que não tem moleza não viu, leitor?! Agora senta que lá vem história! 

Primeiro, quem faz o blog Seja Leve? 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Só eu mesma. Eu cuido do blog sozinha, desde o planejamento dos posts até as respostas aos comentários e e-mails de leitores.

Como é um trabalho mais solitário, digamos assim, eu recorro sempre ao meu irmão Guilherme quando preciso de ajuda ou opinião. 

Ele domina a parte técnica da coisa, além de escrever maravilhosamente bem – muito melhor do que eu, diga-se de passagem. Resumindo, é o meu mentor e maior incentivador neste trabalho. 

Como o blog surgiu? 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

A escrita sempre esteve muito presente na minha vida. Tenho o costume de escrever desde a adolescência, seja para desabafar, organizar as ideias ou expressar alguma coisa. Sem contar que eu me formei em Jornalismo e, desde a época da faculdade, trabalho escrevendo.

Apesar disso, criar um blog estava fora de cogitação. Eu era super reservada, não me abria com facilidade e tinha pavor de críticas. Foi assim até junho de 2017, quando algumas grandes mudanças começaram a acontecer na minha vida. Uma delas foi a saída do meu último emprego e o início do trabalho como autônoma

Esse novo contexto me fez pensar em novas possibilidades, entre elas sair um pouquinho da área de Comunicação Corporativa e experimentar o Marketing Digital. Aí entra o meu irmão Guilherme, que trabalha nesta área há alguns anos e me chamou para produzir conteúdo para o blog dele, o Quero Passar em Concursos.

Além de me introduzir no meio digital, ele me fez gostar da ideia de ter o meu próprio blog profissional. Se não bastasse, me deu um baita empurrão para dar o primeiro passo. Até hoje lembro dele me dizendo: “Se você quiser mesmo trabalhar com isso, o seu investimento será mínimo e ainda terá consultoria grátis!“.

Depois desse incentivo, só pude pensar que estava “com a faca e o queijo na mão” e precisava aproveitar a oportunidade. Então tomei coragem, criei o Seja Leve e coloquei o blog no ar. 

Mas não foi tão simples assim… 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Eu não sabia mexer no WordPress antes de criar o Seja Leve. A plataforma era totalmente nova para mim. Para me familiarizar com ela, fiz um curso gratuito no Youtube assim que comecei a criar o blog.

No começo “apanhei” bastante e achei tudo muito mais trabalhoso do que eu imaginava. Tema, sidebar, widgets, plugins, sitemap, redirecionamento 301 – meu Deus, era muita coisa! 

Para completar, eu ainda precisava começar a entender esse lance de otimizar o site para mecanismos de busca. Como que é mesmo? SEO? Bem, eu estava realmente começando do zero, como já deu para perceber.

Por que a temática “Vida moderna com mais leveza?” 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog
Crédito: Twitter MafaldaQuotes

Quando criei o blog estava vivendo uma fase de intensas mudanças profissionais e pessoais. Apesar de ter planejado a minha saída do último emprego, senti muito medo depois que tomei a decisão.

Será que vou conseguir frellas? Será que vou ter estabilidade financeira? Será que vou ter qualidade de vida? Esses pensamentos rondavam a minha cabeça o tempo todo. Resultado: ansiedade, muita ansiedade. Dificuldades para dormir, preocupação excessiva, irritabilidade e outros sintomas. 

Olhando à minha volta, comecei a perceber que várias pessoas próximas se sentiam mais ou menos da mesma forma – ansiosas, angustiadas e com a sensação de que o ritmo de vida estava acelerado demais.

Não parecia só estresse. Em muitos casos, era síndrome do pânico, depressão e outros transtornos diagnosticados. Nesse contexto, a temática “Vida moderna com mais leveza” começou a fazer total sentido.

Por que não incentivar as pessoas a cuidarem mais do lado emocional, assim como estou tentando fazer? – foi o que pensei. O passo seguinte foi criar o nome e a proposta do blog

O primeiro post 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

O primeiro post foi um texto sobre ansiedade publicado no dia 25 de julho de 2017. O gancho para falar sobre o assunto foi um relatório divulgado no início do ano passado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Um dos dados que me chamou a atenção no documento foi o de que o Brasil é o país com a maior taxa de transtorno de ansiedade do mundo, um percentual três vezes maior do que a média mundial.  

Achei que seria importante divulgar essa informação e, na sequência, apresentar os sintomas, diagnóstico e possíveis formas de tratamento da ansiedade generalizada, um dos transtornos de ansiedade mais comuns atualmente. 

Clicando em “Publicar” pela primeira vez

via GIPHY

Mais do que o tal friozinho na barriga, deu MEDO, MUITO MEDO quando apertei o “Publicar” pela primeira vez. Medo pelo fato de estar oficialmente começando o blog Seja Leve. Minha foto, meu nome e minha mensagem seriam compartilhadas na internet? UUU, CO-RA-GEM!

Por outro lado, aquele era só o começo. Para que me apavorar tanto com a ideia de alguém lendo o que escrevi? Nem sei se terei visitantes!!! Tirando as pessoas mais próximas, quem mais vai visitar o Seja Leve no início?!

Além do mais, o primeiro post não tem nenhum conteúdo polêmico ou delicado. Era mais informativo – e eu tomei cuidado na apuração das informações. Sem tanto desespero então, Marcela. Só um pouquinho, vai!

Contando para as pessoas sobre o blog…

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Depois que coloquei o Seja Leve no ar, comecei a contar para as pessoas mais próximas sobre a existência do blog. A surpresa era geral: geeeeeeeeeeeente, como assim!! Virou blogueira agora!! – era o que a maioria dizia.

Na hora eu pensava: “Eu blogueira? Que engraçado isso! rsrs”. Acho que na verdade eu achava estranho ser chamada assim, pelo fato de nunca me imaginar “surfando nessa onda”.

Mas, apesar da estranheza inicial, eu ficava super feliz com a reação das pessoas quando eu contava sobre o blog. Várias delas liam os posts, deixavam comentários e me davam feedbacks valiosos. Esse apoio foi muito importante para driblar a insegurança do começo.  

Será que alguém vai ler? 

via GIPHY

Sim, no início a insegurança bateu com força. Eu pensava:

“Será que alguém, além da minha família e amigos, vai entrar no meu blog?”.

“Para quem estou escrevendo?”

“Vou ficar falando sozinha aqui?” .

Eu tinha todos esses pensamentos, mas também a clareza de que o caminho seria longo até formar uma audiência razoável. Sabia que não bastava colocar o blog no ar e esperar as coisas  acontecerem. 

Conteúdo relevante e periodicidade eram um ótimo começo, mas não eram tudo. Eu precisava aprender como gerar tráfego para o blog – orgânico ou pago. Comecei a estudar o assunto, porque era crua da silva, e continuo estudando, porque ainda tenho muito o que aprender. 

O mais legal de tudo nessa história é voltar no tempo e lembrar de mim começando do zero sem saber absolutamente NADA. Não entendia de WordPress, SEO, Google Analytics etc etc…

Por isso é tão bom olhar para trás e ver o quanto já evoluí até agora e o quanto o Seja Leve já cresceu até aqui. Um crescimento muito mais rápido do que eu poderia imaginar, sabia? Isso me dá MEDO inclusive, mas bem menos do que antes, com certeza!

Os posts mais lidos

Nos últimos 12 meses, os posts mais lidos foram:  

O segundo da lista é o post mais comentado do blog até agora. Falando em comentário, eu me sinto assim quando alguém comenta no blog: 

via GIPHY

A primeira entrevista 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Meses depois de colocar o blog no ar, comecei a pensar na possibilidade de entrevistar algumas pessoas. O primeiro nome que me veio à mente foi o da minha terapeuta, a Alexandra. Como ela é especialista em terapia de casal, pensei que seria interessante entrevistá-la sobre esse assunto. 

Ela gostou da ideia e topou me dar a entrevista, que agendamos para antes de uma das sessões de terapia. Apesar de ser cliente dela há quase dez anos, era uma experiência diferente, né? Eu estaria no consultório com outra função, a de entrevistá-la. 

Nenhum problema nisso, mas confesso que fiquei pensando coisas do tipo: “será que ela vai ficar analisando o meu lado profissional durante a conversa?”. Pensamento bobo, mas que faz algum sentido quando a entrevistada é a sua terapeuta! hahaha…

Por outro lado, eu sabia que a Alexandra tinha muito a contribuir com o blog. Sabia que a nossa conversa poderia render uma entrevista muito legal.

E não deu outra…Além de receptiva e atenciosa, ela respondeu tudo com muita clareza e simplicidade. Foi objetiva, espontânea e me deixou muito à vontade o tempo todo. Saí de lá com a certeza de que havia escolhido a pessoa certa para a primeira entrevista do Seja Leve.

As entrevistas seguintes

Depois da Alexandra, vieram:  

Sabe quando você repassa a listinha e fica toda orgulhosa? Então!!! A maioria aí em cima eu já acompanhava pela internet e tinha o desejo de entrevistar para o blog. Além de toparem a entrevista, elas foram acessíveis e atenciosas desde o primeiro contato.  

Mas devo dizer que, neste primeiro ano de blog, também recebi alguns “NÃOS”, é claro. Eu sei que isso faz parte, mas confesso que “murchei” todas as vezes em que entrei em contato com alguém e não tive resposta. Ainda preciso me acostumar com isso! rsrs

A entrevista que mais demorei para conseguir 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Até agora, a entrevista com a Juliana Goés foi a que mais demorei para conseguir. Eu entrei em contato com a assessoria dela pela primeira vez em março deste ano. A minha ideia era que a Juliana falasse sobre autoconhecimento e PNL (Programação Neurolinguística).

A assessora dela não respondeu o e-mail, mas eu sabia que deveria insistir mais um pouco. Dei um tempinho e, dois meses depois, entrei em contato novamente. Dessa vez, propus uma nova pauta: minimalismo, que vira e mexe era assunto no canal da Juliana Goés no Youtube. 

Para a minha surpresa, a assessora dela respondeu a mensagem duas horas depois: “Olá Marcela, bem e você? Se puder encaminhar quatro perguntas a Ju responde essa semana por texto ou áudio. Aguardo envio. Beijos”. 

Depois de comemorar o sinal positivo, sentei, formulei as quatro perguntas e mandei, acreditando que a entrevista ia mesmo sair. E sim, saiu! Alguns dias depois recebi um áudio da Juliana respondendo as perguntas e agradecendo o recado que mandei para ela por e-mail.

Sim, tietei a youtuber por e-mail, mas foi com moderação! hahahaha. E não foi àtoa também, porque eu acompanho o trabalho da Juliana há muito tempo e me identifico muito com o jeito dela. Então não dava pra fingir indiferença, né? Nem quis! rs 

O comentário da Ana Jácomo 

Mais do que feliz da vida, fiquei emocionada com alguns retornos que recebi neste primeiro ano de blog. Um deles foi um comentário que recebi da escritora Ana Jácomo.

Vou mostrá-lo daqui a pouco, mas antes deixa eu explicar o contexto: dois meses depois de lançar o blog eu publiquei esse post aqui sobre ela. Apesar do título “Ana Jácomo, quero te guardar num potinho, eu amo os seus textos!”, eu jamais podia imaginar que ela própria fosse ler o meu recado! hahaha…

Ao escrever o post, a minha intenção era expressar o quanto eu gosto de ler o que a Ana Jácomo escreve e o quanto eu gostaria de saber se ela continua escrevendo hoje em dia. Pois bem…

Estava eu aqui em casa num domingo de manhã quando resolvo abrir a minha caixa de e-mails. Peguei o celular, entrei no Gmail e o que tinha lá? Um e-mail do WordPress com o assunto: [Blog Seja Leve] Moderar: “Ana Jácomo, quero te guardar num potinho! Eu amo seus textos!”. 

Quando recebo um e-mail assim, já sei que tem comentário novo no blog! Logo o meu cérebro já envia o comando: ABRA, ABRA, ABRA, ABRA AGORA! Pois bem, meu dedo nervoso tratou logo de clicar na mensagem, que dizia:

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Terminei a leitura e comecei a recapitular: Então quer dizer que a Ana Jácomo descobriu o meu blog em uma pesquisa (Google?), ficou contente com o que leu e veio me contar que voltou a publicar textos no Facebook? Ô Meu Deus, quando eu ia esperar uma coisa dessas? NEVER! 

O feedback da Carolina Nalon

Outra grata surpresa que recebi foi o feedback da Carolina Nalon durante a divulgação do curso Caminho da Comunicação Autêntica (CCA). No início deste ano, eu fiz o módulo online do CCA e publiquei esse post aqui explicando como funciona o curso e dando a minha opinião sobre ele. 

Tempos depois, estou eu passeando pelo meu feed do Facebook, quando me deparo com isso: 

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Minha primeira ação foi printar a tela para guardar o feedback de lembrança! Sou dessas! hahaha…Depois fiquei curiosa querendo saber se ela descobriu o post no Google ou no Facebook (eu poderia ter perguntado, né?).

Por fim, passei um bom tempo feliz com aquele feedback tão valioso. É claro que a Carolina Nalon explica o curso dela mil vezes melhor do que eu, né leitor? Isso eu nem discuto! rs

Mas o fato dela ter compartilhado o post é uma baita confirmação de que consegui produzir uma avaliação legal sobre o CCA para ajudar quem pensa em fazer o curso. 

Os maiores perrengues até agora  

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Um dos maiores perrengues que passei até agora foi bem no comecinho do blog. Eu não me lembro exatamente o que aconteceu, mas sei que foi um grande sufoco. Eu estava mexendo nas configurações do blog no WordPress, fui editar um código html e o Seja Leve saiu do ar.

Não conseguia de jeito nenhum descobrir o erro e fazer o blog funcionar novamente. Passei boa parte da madrugada na frente do computador tentando resolver o problema e morrendo de medo de ter perdido tudo. Graças a Deus isso não aconteceu, mas Ô DESESPERO VIU! 

E os próximos desafios?

25048-NVPZHB-1-1 Seja Leve - histórias e bastidores do primeiro ano do blog

Destaco quatro principais: o primeiro é, sem dúvidas, gerar mais tráfego orgânico para o blog, o que considero uma batalha constante. O segundo é aumentar a produção semanal de conteúdo, sem comprometer a qualidade dos posts. 

O terceiro é me organizar melhor para conseguir me dedicar mais às redes sociais do blog Instagram, Facebook e Pinterest. Pretendo aumentar a frequência de postagens e ter uma estratégia mais bem definida para cada rede social. 

O último, mas não menos importante, é buscar parcerias que tenham a ver com o meu nicho e encontrar maneiras de rentabilizar o blog, à medida em que a audiência for crescendo. 

Falando assim, parece muita coisa para uma pessoa só, né? Também acho! hahahaha..Por outro lado, sei que não vou alcançar todos esses desafios rapidamente. O trabalho é de longo prazo, então, como diria Chico Buarque, “não se afobe não que nada é pra já”. 

O que vem por aí? 

Vai ter que acompanhar o blog para descobrir! Rá! Mas já adianto que virão novas entrevistas, inclusive com convidados homens. 

Além das entrevistas, espero trazer novas resenhas de aplicativos, novas avaliações de cursos, novos infográficos de livros e novas matérias informativas. Todas dentro da temática “Vida Moderna com Mais Leveza”.

Se você gosta do Seja Leve e quer acompanhar as novidades, é só se inscrever na minha lista. Ao fazer a sua inscrição, você vai começar a receber a minha newsletter por e-mail, com as atualizações do blog e conteúdos que só compartilho por lá.

Já prometo uma coisa: não vou lotar a sua caixa de entrada, tá? E prometo mais uma: o link de “descadastre-se” estará sempre ao final do e-mail para quando você quiser ir embora. Mas espero que não vá! rs 

Agradecimentos

via GIPHY

Se o post é sobre a história do Seja Leve, eu preciso agradecer a todos que me ajudaram até aqui, seja dando feebacks, deixando comentários, dando apoio moral, oferecendo ajuda técnica ou criando peças gráficas para o blog. Me sinto grata a cada um que participou de alguma maneira. 

Também agradeço a você, leitor (a) querido (a), por estar aqui! Muito obrigada pela sua visita! Aproveito para te perguntar: alguma sugestão, crítica ou opinião sobre o blog Seja Leve?

Se tiver, deixe o seu comentário aqui embaixo ou mande um e-mail para [email protected] Também aceito sugestões de nomes e temas para as próximas entrevistas, ok? Me escreva! E se você tem um blog, me conta da sua vida de blogueira (o)?! Perrengues, avanços etc etc etc. 

[kkstarratings]

9 Comentários


  1. oi Marcela parabens pelo seu blog é um dos raros que leio…já escrevi pra vc sobre o O Milagre da Manhã que estou seguindo , para comentar, e agora sobre o aniversario do blog. super interessante, variado e divertido…Parabens mais uma vez! um beijo e continue assim…

    Responder

    1. Ah, Maliza! Que delícia de comentário! Obrigada pelo seu tempo, seu carinho e seu incentivo! Tenha certeza que esses feedbacks são muito importantes pra mim e pro meu trabalho. Muito obrigada mesmo! Bjs e volte mais vezes 🙂

      Responder

  2. Não acredito que o blog já fez aniversário! Como o tempo voooa! Parabéns, Cela!!! Esse é o único blog que ainda leio, sempre que tenho um tempinho, começo a ler um texto e quando vejo já li uns três, de tanto que adoro o conteúdo e a maneira que a leitura flui 🙂
    Que o Seja Leve continue crescendo e trazendo bons frutos! Um beijo, Carol.

    Responder

    1. Passou voando, né Carol??? E vc também sempre acompanhando, desde o começo! Leitora e apoiadora do Seja Leve!
      Saiba que fico honrada com a sua audiência direto dos Estados Unidos! hahaha…
      Amo você, viu?
      Bjs

      Responder

  3. Muitos parabéns, Cela!
    Sou leitora assídua do blog desde o início e você merece tudo isso e muito mais!
    Seu esforço é visível, e sua dedicação só poderia render bons frutos.
    Aguardando ansiosa as próximas novidades!
    Ps.: quando vi a entrevista com Juliana Góes fiquei chocada, amooo!

    Beijos e boa sorte com o Seja Leve!

    Responder

    1. Ju, você sempre me apoiando e me incentivando desde o começo! Só posso dizer mil vezes obrigada e tentar retribuir de alguma maneira! E torcer muito para que você tenha sucesso em tudo que fizer!
      Amo vc, amiga!

      Responder

  4. Olá Marcela! Encontrei o Seja Leve pesquisando sobre o livro (A sútil…) e logo assinei a lista. Parabéns pelo primeiro aniversário! Você está indo super bem!

    Sei como é, às vezes com meu blog tenho vontade de escrever muito, em outras, de desistir. Mas logo a vontade de compartilhar conhecimento volta!

    Parabéns por superar as dificuldades e desejo muito sucesso!

    Responder

    1. Adriano, que legal ver você aqui de novo e saber que vc é inscrito na lista! Essa listinha começou só com as amigas inscritas e agora tá que cresce! 🙂 Entrei no seu blog (é esse que vc deixou no link, certo?) e parece muito interessante também. Depois quero olhar com calma! Te desejo muuuuuito sucesso também e agradeço demais pelo seu incentivo. Abração!

      Responder

      1. Sim sim! é o do link 😉 aparece lá! tem uma seção das indicações dos leitores, ficaria feliz em ter sua participação!

        Listas de email são ótimas, na correria do dia-a-dia a gente acaba esquecendo de dar uma paradinha para as nossas leituras favoritas, mas quando aparece um email avisando das novidades… aí é a hora de tirar alguns minutinhos para abrir a mente e expandi-la! 😀 Afinal, internet não é só Youtube! hahaha…

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.