Tudo sobre o Setembro Amarelo 2018, campanha que já mobilizou o Twitter, Spotify e o Facebook

É bem provável que, nos últimos dias, você tenha visto alguém falando sobre o Setembro Amarelo 2018 nas suas redes sociais. No Twitter, por exemplo, as pessoas que apoiam a campanha – desde celebridades até o Ministério da Saúde – estão postando mensagens com a hashtag #SetembroAmarelo.

Por lá também está rolando a ação #ExisteAjuda, uma parceria entre o Twitter Brasil e o Centro de Valorização da Vida (CVV), um dos principais mobilizadores do Setembro Amarelo.

Outra iniciativa de apoio partiu do Spotify, que criou a Playlist 188 com 40 músicas inspiradoras para momentos difíceis. O nome “188” é uma referência ao número de telefone do CVV, para onde as pessoas podem ligar gratuitamente em busca de apoio emocional.

Além do Twitter e do Spotify, o Facebook também aderiu ao Setembro Amarelo 2018. Em parceria com o CVV, a empresa acabou de lançar a campanha #EuEstou, que tem a participação de influenciadores digitais e especialistas da área de saúde mental.  

Como dá para ver, a mobilização está ganhando força nas redes sociais – e fora dela também. Se você ainda não se atentou para a campanha, é hora de dar uma olhada nas informações abaixo!  

Suicídio: uma questão de saúde pública

Os índices de suicídio no Brasil – 6 a 7 casos para cada 100 mil habitantes – são relativamente baixos em comparação à média mundial – 13 a 14 casos para cada 100 mil habitantes. O que preocupa é que, enquanto a média mundial permanece estável, as taxas brasileiras vem crescendo ao longo dos anos.

O número de casos tem aumentado principalmente entre jovens, como revela esta reportagem da BBC Brasil, que teve acesso a dados exclusivos do Mapa da Violência 2017, que ainda será publicado.

Estratégias de prevenção da OMS

O Brasil é um dos países signatários do Plano de Ação em Saúde Mental 2013-2020, lançado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Com a assinatura, o país se comprometeu com os seguintes objetivos: 

  • fortalecer a liderança e governança eficazes para a saúde mental;
  • fornecer serviços abrangentes, integrados e responsivos de saúde mental e assistência social em contextos comunitários;
  • implementar estratégias de promoção e prevenção em saúde mental;
  • fortalecer os sistemas de informação, evidências e pesquisas para a saúde mental.

Para saber mais sobre o plano, clique aqui (conteúdo em inglês). 

E no Brasil, o que tem sido feito? 

Em setembro de 2017, o Ministério da Saúde lançou uma Agenda Estratégica de Prevenção ao Suicídio 2017-2020. Com o lançamento, o governo federal comprometeu-se a reforçar as ações de vigilância e prevenção ao suicídio e à promoção da saúde no Brasil.

A meta é reduzir em 10% a taxa de mortalidade por suicídio até 2020. Uma das ações tomadas com esse objetivo foi a publicação do 1º Boletim Epidemiológico sobre o Suicídio, no fim de 2017.

A primeira edição reúne dados sobre as tentativas e óbitos por suicídios no Brasil registrados no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Os números são referentes ao período entre 2011 e 2015. Clique aqui para acessar o boletim. 

Com foco nessa Agenda, também foi ampliada a parceria entre o Ministério da Saúde e o CVV. Com a ampliação, a ligação para o CVV, a partir do número 188, passou a ser gratuita para todo o Brasil.

Para os próximos anos, uma das ações previstas é a expansão da atuação dos Centros de Apoio Psicossocial (CAPS) existentes no Brasil. Nessas instituições são acolhidas as pessoas com sofrimento ou transtorno mental, entre eles a depressão e a síndrome do pânico.

O Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização criada em 2015 pelo CVV, o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

A iniciativa é promovida em setembro porque neste mês é comemorado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10/9), instituído pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio.

Qual o objetivo da campanha?

2 Comentários


    1. Ei Nayara, muito obrigada pelo comentário! Volte mais vezes 🙂

      Responder

Deixe o seu comentário